Impacto e consequências na criação de uma política indigenista

Rondon traz para o debate republicano a necessidade de garantir o território tradicional dos povos indígenas, fundado no chamado direito originário, institucionalizado com o SPI.

Sobre o SPI, os irmãos Villas Bôas escrevem no livro Marcha para Oeste (Editora Globo, 1994):

“Começa, então, aquilo, que com justeza poderíamos chamar de rondonismo, verdadeira escola que surgia inspirada nos mais profundos sentimentos de justiça e humanidade”. Os contatos com os povos indígenas, portanto, de acordo com o SPI, deveriam ser feitos com uma assimilação mais lenta, respeitando-se o “tempo do outro”.

Baseado em princípios nacionalistas, Rondon defendia uma pátria que adotasse valores que minimizassem a natural interferência do contato, sem violência durante o processo de conquista, buscando sempre o convencimento, por maiores que fossem as contradições entre dois mundos em conflito.

Rondon entre oficiais e soldados que combatiam os revoltosos de 1924-25 | Acervo Museu do Índio/spi11225
Rondon entre oficiais e soldados que combatiam os revoltosos de 1924-25 |  Acervo Museu do Índio/spi11225

Em 1943, por sugestão de Rondon, o presidente Vargas cria o Dia do Índio no dia 19 de abril, data indicada pelo Congresso Indigenista Interamericano, em 1940, como o Dia do Índio Americano. Certamente, sua ação pretendia evitar o que Baby Consuelo cantou décadas depois: “Todo dia era dia de índio. Mas agora ele só tem o dia 19 de abril”.

Em 1912, os métodos protecionistas de Rondon são referenciados em diversos encontros mundiais, como o Congresso Universal das Raças e o XVIII Congresso Internacional de Americanistas, ambos realizados na Inglaterra. Rondon é escolhido, em 1934, delegado brasileiro e presidente da Comissão Mista Internacional Peru-Colombia, criada pela Liga das Nações e, somente graças à sua habilidade pacifista, foi possível acabar com o conflito pela posse de Letícia.

O reconhecimento mundial da grandeza da vida e do trabalho de Rondon o levou a ser indicado duas vezes ao Prêmio Nobel da Paz, em 1953 e em 1957. Antes disso, porém, em 1925, já tinha sido indicado ao Comitê Nobel por Albert Einstein.

Rondon com vários oficiais | Agência O Globo
Rondon com vários oficiais |  Agência O Globo
Zoom