Criação do SPI - 1910

Comissão Rondon

No início do século XX, em um cenário marcadamente de extermínio para os povos indígenas no Brasil, Rondon percorreu o País com uma comissão de militares para a construção de linhas telegráficas, desempenhando o papel de chefe da Comissão de Linhas Telegráficas Estratégicas do Mato Grosso ao Amazonas, que passou a ser conhecida como Comissão Rondon. Durante esse período, transformou as relações mais hostis (já marcadas por invasores brancos) em uma convivência pacífica. A antropóloga Maria Fátima Roberto Machado (1994) chama a atenção para a relação que Rondon estabeleceu com os Uaimaré e os Caxiniti: “(...) como um mediador (...) ele [Rondon] demonstra um interesse ‘sentimental’, emocional pelos índios e apresenta-se como um árbitro que ‘corrige as injustiças’” (MACHADO, 1994:115 ). Ao incorporar os índios nas tarefas da Comissão, Rondon, ao mesmo tempo, abria outras formas de trabalho e integração para esses povos e supria a falta de mão-de-obra permanente, já que muitos soldados fugiam para trabalhar como seringueiros.